Guru Rinpoche

Guru Rinpoche
Estátua do séc. XVIII
Trashigang Gonpa, Thimphu, Butão.
Fonte: The Dragon’s Gift: the sacred arts of Bhutan.

Padmasambhava, também conhecido como Guru Rinpoche (“Precioso Mestre”), Pema Jungne ou Padmakara, foi o responsável pela implantação da prática do Budismo Tântrico (Vajrayana) em toda a região do Himalaia, particularmente no Tibet e no Butão, por volta do século VIII. Embora ele tenha deixado a região há bem mais de mil anos, ainda é vividamente relembrado e invocado regularmente pelos budistas desses países, os quais, referem-se a ele como o “Segundo Buda”, inseparável do próprio Buda Shakyamuni. Por haver revelado os ensinamentos tântricos em sua totalidade, ele é também conhecido como o Buda Tântrico ou o Buda do Vajrayana.

As suas histórias relatam feitos extraordinários, sempre atuando em benefício dos seres. Suas Oito Manifestações (Tsokye Dorje; Shakya Senge; Nyima Özer; Pema Jungne; Loden Chokse; Pema Gyalpo; Senge Dradrok e Dorje Drolö) demonstram a sua capacidade de aparecer de acordo com diferentes necessidades e demandas dos seres e também ilustram os seus poderes miraculosos. Essencialmente, elas representam diferentes períodos e acontecimentos nos quais ele assumiu determinada identidade a fim de realizar a atividade iluminada.

Guru Rinpoche é uma emanação da mente do Buda Amitabha, tendo seu surgimento sido previsto pelo Buda Shakyamuni em vários sutras e tantras. “De acordo com a lenda de seu nascimento milagroso, ele foi descoberto já uma criança de oito anos de idade, expelido do coração de um lótus no centro do lago Dhanakosha em Uddyiana, hoje identificado com o vale Swat no norte do Paquistão. Tornou-se conhecido por seus poderes sobrenaturais e foi expressamente convidado para o Tibete para superar obstáculos na construção de Samye e na difusão do budismo.”[1]

Segundo Sua Santidade XVII Karmapa, “as qualidades do Guru Padmasambhava são inimaginavelmente grandiosas, inimaginavelmente vastas. Elas são inconcebíveis.”

Dentre os incontáveis benefícios advindos da prática de Guru Rinpoche destaca-se, particularmente, a remoção de todos os tipos de obstáculos, podendo-se ainda apontar a dissipação da ignorância, a purificação e transformação das negatividades, o restabelecimento do equilíbrio, a remoção dos obscurecimentos e a subjugação de demônios.

A prática de Guru Rinpoche foi realizada nos dias 1, 3 e 4 de março de 2014, na celebração do Losar.

Em 2015, ela foi realizada no Losar, nos dias 14, 16 e 17 de fevereiro.

A sadana de Guru Rinpoche praticada na KTC é composta por várias preces, compiladas por Khenpo Khenrab Wangchuk, em 2010. No texto também são narrados vários acontecimentos da vida de Padmasambava.

 


[1] FREMANTLE, F. Vazio Luminoso: para entender o clássico Livro tibetano dos mortos. RJ: Record: Nova Era, 2005, p 40.



Comentários